quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Atraso no pagamento da Bolsa Verde

Trabalhadores rurais na audiência
 - Foto: Alair Vieira
Na quarta-feira dia 6, agricultores compareceram  à audiência pública conjunta das Comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para discutir sobre o atraso, por parte do Executivo, no pagamento do benefício para prestação de serviços ambientais.

O Programa Bolsa Verde, instituído pela Lei 17.727, de 2008,  tem por objetivo apoiar a conservação da cobertura vegetal nativa de Minas Gerais mediante pagamento aos proprietários e posseiros que já preservem ou se comprometam em recuperar a vegetação nativa em suas propriedades. 

O benefício é proporcional ao tamanho da área preservada. Atualmente, mais de 3 mil famílias estão inscritas no programa.Carlos Silveira, representando o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Bertholdino Teixeira Junior, afirmou que a instituição está lutando por essa política pública desde 2009, mas que questões administrativas impedem o seu pleno funcionamento. “O IEF representa as engrenagens do programa, mas outros fatores têm funções que não estão sendo exercidas. Estamos de mãos atadas”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário