sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Uberlândia quer chegar a 1 milhão de árvores plantadas

Município precisa plantar cerca de 120 mil árvores
(Foto: Reprodução/TV Integração)


Uberlândia tem o objetivo de chegar a 1 milhão de árvores, antes que a população atinja essa marca. Para isso, o município precisa da ajuda da população. No último levantamento feito em 2013, a Secretaria de Meio Ambiente da cidade apurou um número de 877 mil árvores na cidade.
De acordo com o diretor do Horto Municipal, Ascânio Oliveira, é possível alcançar a marca. “Nós temos que plantar cerca de 120 mil mudas nesses três anos que faltam. A gente vai atingir isso”, afirmou.
Em 2013, os servidores da Secretaria de Meio Ambiente foram chamados pela população para fazer 302 cortes de árvores e 464 podas. O Horto Municipal produziu mais de 141 mil mudas e, destas, quase 18 mil foram plantadas pela Secretaria e mais de 46 mil doadas.
Para alcançar a meta, a população da cidade precisa auxiliar. Atualmente, no Horto, estão disponíveis para os moradores cerca de 10 mil mudas de 80 espécies de árvores nativas e exóticas. “Para a área urbana, nós doamos uma espécie adequada para a arborização, para cada 10 metros de calçada”, explicou Ascânio.
As espécies mais procuradas, e ideais para plantar na área urbana, são as de pequeno e médio porte, que não atrapalham a rede elétrica e nem as calçadas. Dentre estas, estão as espatódias, o flamboyant mirim, a escumilha, a quaresmeira, o ipê e o pau-brasil.
Além disso, o Horto também produz mudas de árvores frutíferas, que são disponibilizadas somente a produtores rurais da cidade, e plantas ornamentais, que são usadas em espaços públicos e não estão à disposição da população.

Calor
A meta também pode ajudar em uma questão na cidade: o calor. De acordo com o climatologista da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Luiz Antônio de Oliveira, a diferença entre a temperatura de locais arborizados e outros sem árvores pode chegar a 10º C. “A temperatura do ar é condicionada, principalmente, pela cobertura do solo. É só a gente analisar uma cidade que tem uma densidade arbórea significativa e uma onde não tem cobertura vegetal. Então, realmente, isso acaba influenciando na temperatura como um todo, no geral da cidade”, explicou.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário