quinta-feira, 12 de maio de 2016

Parte 1: Projeto de Capacitação

Modulo I: Gestão de Riscos
Foto por: Isabelle Damasceno
De 04 a 06 de Maio foi realizado o I Módulo: Gestão de Riscos.
O Curso aconteceu no Parque Estadual do Ibitipoca (PEI), que faz parte da maior rota turística do Brasil, a Estrada Real.

Confira como foi o Curso.




O curso foi ministrado pelo Turismólogo Felipe Machado, do Instituto Estrada Real (IER) da FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais), e teve como apoiadores a Rede Ibitipoca.


Mapa das Trilhas do Parque Estadual do Ibitipoca
Foto por: Isabelle Damasceno
O objetivo do curso foi capacitar as pessoas envolvidas com turismo de aventura e ecoturismo, dando conhecimento sobre as regulamentações disponíveis da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para a prática de esportes ao ar livre.

O curso se dividiu em parte teórica, com a apresentação das normas e exemplos de riscos em atividades ao ar livre; exercícios em grupo, para que fosse discutido situações possíveis de riscos ao se realizar trilhas e demais atividades; e por fim, a parte prática, em que todos observaram os potenciais perigos e as ações corretivas para se evitar acidentes no percurso da trilha.

Parte prática
Foto por: Isabelle Damasceno

Saída para a trilha
Foto por: Isabelle Damasceno


O Parque Estadual do Pau Furado foi representado pela Gerente, Mariane Macedo, e pela Monitora Ambiental, Isabelle Damasceno. Elas serão as multiplicadoras das normas e demais implementações necessárias para que a visitação pública dentro deste Parque seja realizada com segurança.


Além do PEPF, outras Unidades de Conservação, do IEF, também participaram da capacitação.

Confira alguns registros da Parte Prática do Curso, no Parque Estadual do Ibitipoca.

Foto por: Isabelle Damasceno
Tico-tico (Zonotrichia capensis)
Foto por: Isabelle Damasceno

Foto por: Isabelle Damasceno
Foto por: Isabelle Damasceno

Paredão de Santo Antônio
Foto por: Isabelle Damasceno
Cachoeira dos Macacos
Foto por: Isabelle Damasceno
Texto por: Isabelle Damasceno, Monitora Ambiental do PEPF.







Nenhum comentário:

Postar um comentário