sexta-feira, 27 de maio de 2016

27 de Maio - Dia Nacional da Mata Atlântica

Mata Atlântica no Parque Estadual do Pau Furado
Foto: Guilherme Bueno
A Mata Atlântica é considerada um Hotspot mundial, ou seja, uma das áreas mais ricas em biodiversidade e mais ameaçadas do planeta e também decretada Reserva da Biosfera pela Unesco e Patrimônio Nacional, na Constituição Federal de 1988, por isso é considerada uma área prioritária para a conservação da biodiversidade mundial.
E hoje, 27 de maio, o Parque Estadual do Pau Furado comemora o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Conheça um pouquinho mais sobre a Mata Atlântica!!


A composição original da Mata Atlântica é um mosaico de vegetações definidas como florestas ombrófilas densa, aberta e mista; florestas estacionais decidual e semidecidual; campos de altitude, mangues e restingas. 


A Lei nº 11.428 de 22.12.2006 e o Decreto 6.660, de 21 de novembro de 2008 foram um grande passo para a conservação dos remanescentes da Mata Atlântica, que abrange total ou parcialmente 17 Estados brasileiros .São fundamentais para a conservação, proteção, regeneração e utilização sustentável de sua vegetação nativa, ao estabelecer "o que", "como" e "onde" pode haver intervenção ou uso sustentável de seus recursos naturais.

Sua Importância:
  • Contribuem para a purificação do ar, a regulação do clima, a proteção do solo e protegem rios e nascentes, favorecendo o abastecimento de água nas cidades. 
  • Também permite a existência das atividades econômicas, como o a agricultura, a pesca, o extrativismo, o turismo, a geração de energia e o lazer. 
  • Garante a qualidade de vida por oferecer ótimos espaços coletivos que propiciam o lazer e a prática de esportes e exercícios. 
  • Abriga milhares de espécies de animais e plantas. 
  • É um Hotspot mundial.
Unidades de Conservação e a Mata Atlântica em Minas Gerais

Em Minas Gerais, desde 2003, é desenvolvido pelo o Governo do Estado o "Projeto de Proteção da Mata Atlântica (Promata-MG)", coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD) e o responsável pela execução, gerência e monitoramento é o Instituto Estadual de Florestas (IEF). 

Possui o objetivo de promover ações de proteção, recuperação e uso sustentável na região da Mata Atlântica em Minas Gerais, com ações voltados ao fortalecimento das Unidades de Conservação (UC), seu monitoramento, fiscalização e controle; prevenção e combate à incêndios florestais; desenvolvimento sustentável nos entornos das UCs e áreas de conectividade.

O Projeto atua diretamente em 15 Unidades de Conservação e seus entornos, abrangendo uma área total de 140 mil quilômetros quadrados distribuídos em 429 municípios pertencentes ao Alto Jequitinhonha, Vale do Rio Doce, Zona da Mata, Centro-Sul e Sul do Estado. Toda essa área equivale a aproximadamente 25% do território mineiro.

O que vive aqui:


Fonte: WWF

Ameaças
  • Impacto ambiental causado pelos mais de 145 milhões de brasileiros que habitam sua área;
  • Desmatamentos;
  • Agricultura e agropecuária; 
  • Exploração predatória de madeira e espécies vegetais; 
  • Industrialização, expansão urbana desordenada; 
  • Consumo excessivo, lixo, poluição. 

Fonte: WWF


Vamos conservá-la, veja algumas dicas!
  • Consumo consciente:
  • Repense hábitos e atitudes;
    Reduza geração e descarte;
    Reutilize para aumentar a vida útil;
    Recicle para transformar em um novo produto;
    Recuse aqueles que agridem o meio ambiente.
  • Valorize e priorize as áreas verdes, visitando os parques e as praças, e ajudando a preservá-los.

Calcule sua pegada ecológica: mude seus hábitos e ajude a salvar a Mata Atlântica!


Nenhum comentário:

Postar um comentário