segunda-feira, 14 de abril de 2014

As onças-pardas de Miraporanga


Filhote de onça-parda
na gaiola. Foto: Maricéia Pádua
Miraporanga é um distrito que fica a 45 km do município de Uberlândia, com vegetação predominante de cerrado, veredas e importantes fragmentos de vegetação nativas preservados, tais como a Estação Ecológica do Panga e nas proximidades da RPPN Caça e Pesca Itororó.

Na manhã de hoje um filhote de onça-parda (Puma concolor), foi capturado em uma fazenda no distrito de Miraporanga, próximo a uma reserva contigua a uma extensa vereda.


Filhote de onça-parda
já solto. Foto: Maricéia Pádua
Estiveram no local a coordenadora de proteção à biodiversidade do escritório Regional Triângulo- IEF, Maricéia Pádua, o Sub- Tenente Augusto e o Cabo Silvio, ambos da 9ª CiaIndMAT. A soltura do filhote foi imediata para evitar danos físicos, estresse do animal e também para aumentar a chance do reencontro com à sua mãe e o devido cuidado materno. A gaiola estava próxima a uma área de reserva da propriedade o que facilitou na soltura do filhote. A mãe e os três filhotes foram avistados se alimentando dos animais criados na fazenda no mesmo dia da captura desse filhote.

No mês passado o mesmo proprietário capturou uma onça adulta, que está em tratamento no Hospital Veterinário da UFU, veja a matéria.

Armadilha do tipo alçapão,
usada para capturar onça-parda
Os conflitos de proprietários rurais com onças na região têm sido frequentes, principalmente pela fragmentação das áreas nativas acarretando a perda de habitat desses felinos e a procura por alimento nos rebanhos da região. E sabidamente devido a conhecida prolificidade destes animais.

A orientação dada ao proprietário que capturou esses dois indivíduos de onça-parda foi a de procurar o órgão ambiental antes de tomar qualquer providência que possa acarretar em conduta tipificada como um crime ambiental, colocando a vida do animal em risco.

Por: Maricéia Pádua, Coordenadora de Pesquisa e Proteção à Biodiversidade.


Veja o vídeo da soltura:



3 comentários:

  1. Que belo trabalho do IEF. Se todos tivessem consciência, como esse produtor rural de fazer o trabalho certo, não haveria tanta extinção dessa espécie no planeta . Espero que este filhote encontre sua mãe.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns IEF, continue fazendo seu papel no meio ambiente.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns para equipe. Muito bom ver o IEF iniciando sua atribuição efetivamente com relação à fauna. Rodrigo M. Goulart.

    ResponderExcluir