quarta-feira, 5 de julho de 2017

Os males da queimada urbana e rural

Incêndio florestal ocorrido em 2016 no Parque Nacional
da Serra da Canastra. Imagem: Equipe PEPF.
Sobre as queimadas na região e parcerias ambientais entre instituições, confira um pouco mais da palestra do Corpo de Bombeiros e outras contribuições!







Em Uberlândia, instituições relacionadas ao meio ambiente estão trabalhando para melhorar a comunicação entre elas, alinhando suas ações com vistas a melhorias ambientais na região. Um dos focos desta articulação, são os incêndios urbanos e rurais, visto estarmos em período crítico.

Um dos frutos desta ação foi o momento denominado "Os Males de Queimada Urbana e Rural", ocorrido dia 29/06. Este evento contou com a presença de instituições da esfera Federal, Estadual e Municipal, onde vários agentes tiveram o seu momento de fala, e logo após, a palestra do representante do 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, o Tenente Comandante André Humia Casarim.

Representantes que tiveram a fala e compuseram a mesa foram: Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Câmara Municipal de Uberlândia, Instituto Estadual de Florestas, Parque Estadual do Pau Furado, Polícia Militar Ambiental, Polícia Civil, Departamento Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Secretaria de Agropecuária Abastecimento e Distritos, e Sindicato Rural de Uberlândia.

Mesa com representantes no evento . Imagem: Equipe PEPF.
Ao longo de todo o evento foram pontuadas algumas das inúmeras contribuições dos vários aspectos sobre os incêndios que colocamos neste texto, desde os legais, que podem levar à sanções administrativas, desde os de consciência ambiental, visto o impacto negativo sobre os recursos ambientais.

A responsabilidade criminal por provocar incêndios está previsto por lei, e no evento, em diversos momentos foram reforçados à sanções administrativas para este crime ambiental, e que em Uberlândia, as medidas educativas serão mais assertivas e punitivas.

Aproveitando o momento, o representante da Polícia Civil, compartilhou o convite de inauguração oficial da Delegacia Especializada de Crimes Contra o Meio Ambiente, dia 06/07, às 16hs, na Avenida Gabriela Junqueira Freitas, 333, Jardim Patrícia, Uberlândia - MG.

Mesa com os representantes no evento. Imagem: Equipe PEPF.
Destacou-se que até queimar lixo doméstico é crime, e é dever do cidadão em proteger a natureza e cumprir as leis estimulando o cumprimento delas por meio de orientações ou até mesmo denúncias.

Exercer a cidadania é ter consciência de suas obrigações e lutar para que o que é justo e o correto sejam colocados em prática.

Foi lembrado que a queimada por motivos técnicos se faz com planejamento e autorizações ambientais, mas se a mesma vier a ser descontrolada, torna-se um incêndio criminoso.

Chamou-se a atenção para os incêndios nas zonas rurais, os quais são mais recorrentes em consequência da falta de manutenção de aceiros, um compromisso do proprietário da terra. Nas cidades também são recorrentes os incêndios em lotes vagos mal cuidados, onde a manutenção é obrigação do proprietário.

Seja em ambiente urbano ou rural, a queimada com a motivação simplória de "limpeza do terreno" para evitar animais, pode ter várias consequências, inclusive o comprometimento da cadeia alimentar, a exemplo, com a morte das cobras, aranhas e lagartixas da região afetada, pode-se incorrer em aumento da incidência de ratos e pequenos animais indesejáveis, por isso, vale a pena refletir e cumprir com as obrigações de cidadão.

Representante do IEF, da Coordenadoria de Áreas Protegidas, Guilherme Bueno. Imagem: Equipe PEPF.
Em sua palestra, o Tenente Comandante André Humia Casarim, fez um apanhado geral dos números de como foram as ocorrências de incêndios em Uberlândia ao longo dos anos de 2016 e 2017. Destacou que em 2016 quase 47% dos incêndios em vegetação registrados no município foram em lotes vagos, e em 2017, 21% dos locais queimados são reincidentes.

Palestra do Tenente Comandante André Humia Casarim. Imagem: Equipe PEPF.
Os bombeiros têm que atender às demandas que oferecem risco à vida, por isso necessitam otimizar o atendimento ao cidadão, e um indivíduo que coloca fogo, também é responsável pelo comprometimento de algum atendimento emergencial a uma pessoa acidentada onde o tempo é fundamental para a minimização das consequências do trauma, por exemplo.

Representantes do DMAE, IEF e IBAMA compondo a mesa. Imagem: Equipe PEPF.

Palestra do representante do Corpo de Bombeiros. Imagem: Equipe PEPF.
Provocar incêndio, mesmo sem intenção, é crime e desrespeita a natureza de cada um de nós. Neste período crítico de seca, podem-se notar ao nosso lado as consequências com o aumento do mal estar e dos atendimentos hospitalares.

Considerando as percentagens apresentadas, donos de lotes devem cumprir com a obrigação de os manterem limpos, e os vizinhos, de não colocarem fogo para a "limpeza final". Este é um dos exemplos para se refletir sobre o direito de propriedade, e o dever, que é de todos.

Com os resíduos da limpeza de terrenos, deve-se preocupar quanto à destinação correta, sendo que há materiais passíveis de serem entregues em Ecopontos, confira o mais próximo ao fim deste texto.

Os representantes da Câmara Municipal aproveitaram o momento para homenagear o Tenente Comandante do 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, André Humia Casarim, com a Moção de Aplausos.

Entrega da Moção de Aplausos ao Ten. Com. André Humia Casarim. Imagem: Equipe PEPF.
Uma das mensagens do palestrante é que depende de cada um de nós, e a prevenção e conscientização, são posturas que nos levam um futuro melhor.


Elaborado por: Eliete Vilarinho

Serviço:
Em caso de incêndio, ligue:
193 (Corpo de Bombeiros)
190 (Polícia Militar)

199 (Defesa Civil)
198 (Polícia Militar de Meio Ambiente)
Serviço de Informação Municipal de Uberlândia (SIM) – 034 3239-2800
Incêndios Florestais no Estado: 0800 283 2323 - serviço disponível 24 horas por dia, na Base Operacional da Força-Tarefa Previncêndio, do Instituto Estadual de Florestas - IEF.


Você é proprietário de um terreno? Mantenha-o limpo!

Lista de Ecopontos da cidade de Uberlândia, clique aqui!
O que é um Ecoponto? Os Ecopontos são locais que funcionam como ponto de entregas voluntárias de resíduos de até 1m³ produzido por pequenos geradores e objetivam dar o destino adequado aos resíduos, evitando assim, o descarte irregular dos mesmos. São exemplos de resíduos autorizados: tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, argamassa, concreto, tubos, plásticos, papel/papelão, metais, vidros, madeiras, produtos fabricados com gesso, poda de árvores, recicláveis, sofás, armários, pias e vaso sanitário.



Nenhum comentário:

Postar um comentário