sexta-feira, 25 de novembro de 2016

A ameaçada águia-cinzenta fotografada duas vezes

Ave ameaçada flagrada em Água Boa,
no Mato Grosso  (Foto: Lenilton Carvalho/Você no TG)
O observador da natureza, Lenilton Carvalho, revela que a fotografia sempre esteve entre seus hobbies e que começar a clicar exemplares da fauna e da flora foi algo natural. “Como adoro aves e elas estão em todo lugar, não perco nenhuma oportunidade. Também tenho a sorte de viajar muito a trabalho”, explica.


Durante as viagens, sempre sobra tempo para passarinhar. Em Florianópolis (SC), Lenilton flagrou a bela saíra-militar. Já no Rio Grande do Norte, o rapazinho-dos-velhos se exibiu para as lentes do observador da natureza.

Mas foi em Água Boa (MT) que Lenilton deparou com “uma maravilha da natureza”: a águia-cinzenta. “Estava andando de carro quando fui obrigado a desviar por uma estrada de terra e encontrei esta maravilha no alto de uma torre. Para ajudar, a lua estava no céu naquela hora. Foi um encontro certo, na hora certa”, comemora. E não é que a natureza resolveu lhe presentear mais uma vez? No caminho de casa para o trabalho, em Jacareí, o observador flagrou a ave novamente e, claro, não deixou de fotografar.

Águia-cinzenta avistada em Jacareí-SP
(Foto: Lenilton Carvalho/Você no TG)


A águia-cinzenta


A águia-cinzenta (Urubitinga coronata Vieillot, 1817) também conhecida como águia-coroada é a ave símbolo do PEPF. Ela ocorre no interior do Parque e é monitorada por pesquisadores quase dez anos.

Águia Cinzenta, fotografada no PEPF.
Foto: Eduardo Carvalho.

Atualmente essa espécie encontra-se bastante ameaçada, constando nos livros vermelhos de animais ameaçados de extinção de todos os estados em que ela ocorre, inclusive encontrando-se na lista de espécies ameaçadas de extinção elaborada pelo IBAMA. O avanço da agricultura, a descaracterização de seu habitat e o abate indiscriminado são as principais causas da situação atual dessa poderosa ave.

Trata-se de um exemplar naturalmente raro, além de ser espécie de porte avantajado, que necessita de presas grandes e significativas áreas para constituir territórios de alimentação e reprodução. Por preferir habitats abertos ou semiflorestados, torna-se alvo fácil de caça, uma vez que é considerado prejudicial à criação de certos animais domésticos. Sobrevoa veredas e matas ciliares do cerrado. Pousa no alto de buritis, onde emite uma fina voz de alarme.

Fonte: Wikiaves


Nenhum comentário:

Postar um comentário