quinta-feira, 7 de maio de 2015

Projeto busca recuperar 400 mil nascentes e salvar bacia no leste de Minas

Foto: Jornal Hoje em Dia
O projeto Olhos d’Água, criado pelo Instituto Terra para revitalizar as nascentes do rio Doce (leste de Minas Gerais), o décimo mais poluído do país, foi destaque do Fórum Mundial da Água, na Coreia do Sul, nessa semana. Com ajuda de empresas e cidadãos, a iniciativa piloto já salvou duas mil nascentes no entorno do rio, em Minas e no Espírito Santo, e 7 mil hectares de áreas degradadas estão em recuperação com o plantio de 4 milhões de árvores. A instituição foi fundada e é presidida pelo renomado fotógrafo Sebastião Salgado, mineiro de Aimorés. 
A meta do programa é ambiciosa: proteger e recuperar cada uma das 400 mil nascentes do Doce, desde a nascente do rio Piranga, seu principal formador, em Ressaquinha, na Serra da Mantiqueira, até a foz, em Linhares (ES). O custo estimado é de R$ 3 bilhões para salvar todos os olhos d’água do Doce nos dois estados, por meio de projeto de reflorestamento e reconstituição de matas ciliares. Um trabalho que deve durar 30 anos.
 
 
Veja a reportagem completa neste link.

Nenhum comentário:

Postar um comentário